6 de agosto de 2011

O MUNDO DO ROSPO — 6

Olá! Cá estamos neste sábado de frio aqui em Sampa.
E hoje trouxemos uma sujeito muito querido, que reclamou por não estar aqui  nos nossos sábados. 
Com vocês, ele!, O BLOGUEIRO!:





                       _____________________________________________________
Espero que ele tenha ficado satisfeito.
Agora, claro, mostrarei alguns de meus livros. Só para que o sábado esteja repleto de "Contos de Éramos" e de "Letras Sapecas".



E agora!, 
as minhas histórias!, quer dizer, 
as histórias dele, 
pois um sábado sem histórias do Rospo, 
não é um sábado completo:


O SAPO ESTÁ FELIZ


— Sapabela! Alô!
— Oi, Rospo... Que alegria!
— Liguei para dizer que estou feliz, Sapa.
— Ligou só para isso? Só para dizer que está feliz?
— É...
— Pois então, feliz estou eu agora. Um amigo que tanto prezo feliz está, então lá vou eu também para o "Feliz"... Mas...
— "Lá vem o 'Mas' da Sapa" — Mas o quê Sapabela?
— Fale baixo, Rospo.
— Devo falar baixo? Eu não sei fazer isso quando feliz estou...
— Se você continuar anunciando a sua felicidade vai incomodar muitos sapos...
— É mesmo, Sapabela?
— Sim, muitos "amigos" não suportarão saber que você está feliz...
— Mas isso é um problema deles, Sapa...
— Sentirão incômodo, inveja, ciúmes... É difícil, para muitos, suportar a felicidade alheia. A felicidade do outro incomoda. Essa coisa tão terrível que é a felicidade do outro...
— Mas isso é um problema deles, Sapa...
— Tão incomodados ficarão que até a paz de espírito poderão perder... Passarão a ocupar as próprias mentes com a sua felicidade. Em vez de também serem felizes, perderão o precioso tempo da vida e gastarão suas energias mentais tentando aceitar o fato de que você simplesmente está feliz...
— Mas isso é um problema deles, Sapa...
— Tem razão, Rospo. Fale alto, leve aos céus a sua voz, diga com o tórax repleto de energia que você está feliz... Cultive a sua felicidade para que ela goste de você e se aloje em seu coração feito pássaro se aninhando...
— Vamos nos encontrar para um sorvete? Hoje é domingo...
— Vamos, Rospo, só irei pôr uma saia rosa que reservei para o domingo e a flor amarela nos cabelos... Quer dizer, na cabeça...
— Sapabela, agora sim a minha felicidade cresceu demais...
HISTÓRIAS DO ROSPO
Marciano Vasques



SAPO, FILÓSOFO, POETA




— Rospo, por que tantos sapos se ocupam com o tema "Morte"?
— Não sei. Talvez para produzirem histórias de terror, de assombrações, essas narrativas que divertem e arrepiam...
— E você? Vive se ocupando com a morte?
— Não! Só com a vida.
— Sei. É um  filósofo...
— Não me considero, mas talvez esteja a imitar o filósofo autêntico: aquele que só pensa na vida.
— O poeta é irmão do filósofo...
— Por isso, Sapabela,  a poesia é para a vida, que a cada poema se renova.
— A cada conversa nossa, Rospo.




SAPABELA PERGUNTA



Um sapo e sua amiga conversam à beira do lago.
— Rospo, já foi arrogante?
— Algumas vezes quis que os outros sapos apreciassem o meu conhecimento sobre algo.
— E isso não é bom?
— Nem todos querem saber de outros saberes...
— Entendo. Você quis dividir a felicidade...
— Para uns o conhecimento não é sinônimo de felicidade...
— Já foi preconceituoso?
— Já formei pré-conceito, já julguei, já me posicionei antes de conhecer a coisa.
— E hoje?
— Vou sempre em busca do conhecimento para só depois me posicionar
— Já se julgou superior por ter o conhecimento de algo?
— O verdadeiro conhecimento não torna alguém arrogante a ponto de subestimar os outros...Mas, quantas perguntas, Sapabela!
— Aquela flor me inspirou. Sabe o nome dela?
— Aquela? Narciso.





ROSPO E A ESPERTEZA


— Rospo, o que é para você um sapo esperto?
— É o sapo que aprecia HQ, adora ler livros, jornais, gibis, poemas...Também gosta de festas, teatro, cinema, e não perde uma boa música. E por uma boa conversa acende uma fogueira...
— Conversa?
— A conversa é irmã do cinema, da leitura, do livro...
— Então o sapo esperto aprecia as coisas boas da vida?
— E quando fica sabendo de uma injustiça imediatamente bota a boca no ar.
— Rospo, você mudou o conceito de esperteza! Para muitos, esperteza é trapacear, é vencer a qualquer custo, é enganar os outros, furar filas, querer ser o primeiro em tudo..
— Sapabela, você perguntou sobre o sapo esperto, não sobre o sapo idiota.


GALERIA DO ROSPO


E agora, um bom sábado para todos, e lá vou, com a Sapabela, num passeio brejeiro.
Tchau!

E não se esqueçam, no próximo sábado, estarei na FELIT, em São Bernardo, conversando com os amigos. Um abraço!
Marciano Vasques

Um comentário :

Fernanda disse...

Oi, tudo bem? Obrigada por adicionar meu banner no seu blog! Vou colocar você nos meus parceiros!
Beeijos da Fernanda! ♥

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...